Compartilhe o Blog CLIRC com seus amigos

domingo, 13 de maio de 2012

Especial Dia das Mães





Amor de Mãe
Pilar Casagrande

Se sofre não chora; se chora é sorrindo
Embora bem forte e pungente essa dor.
A gota dos olhos na face caindo
Transforma sofrer num sorriso de amor.

Trocando por riso uma dor que padece,
Embora sentindo ferindo-a na alma,
Sublima essa dor envolvida na prece
Por ver o seu nome gravado na palma.

Foi Deus quem lhe deu qual tesouro materno,
Tesouro que aquece as gotinhas de inverno
E torna as sementes em ramos e flores.

E quando essa dor transforma num pranto,
A dor que é mais dor; é o extermínio do encanto
Por ver destruído o seu tudo de amores.

-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-


Mãe
David Lorenzon Ferreira

Obrigado!  Pelo alimento que recebi,
Antes mesmo que os meus olhos se abrissem.
Obrigado! Pelos nove meses de hospedagem e proteção,
Livrando-me de todo o mal, Amém!
Obrigado! Pela paciência, apesar das dores constantes que sofrestes por mim.
Obrigado! Pelo amor que me gerou e que me acompanha até hoje.
Obrigado! Thank You! Merci! Danke! Gracias!


-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-



Mãe
Antônio Moreira

Fonte de luz e beleza,
Projeto exemplar
Do Divino Inventor.
Emoção, razão, destemor.
Com Maria tem pacto de afeto,
Além de perfil e imagem,
Poesia e linguagem,
Com humildade,
Pureza e castidade.
Representante de Deus na Terra,
Pelo seu desprendimento.
Tem, pois, do Pai,
Sublime doação,
Acatamento.
Ilumina do Mundo,
Em forma de coração.
Quando reza,
Sua imagem é de contemplação.
Tão forte é sua prece que,
Ao bater à porta do Criador,
Festiva foi sua entrada,
Pela sua força inefável
De seu infinito amor.
Ela é, da Terra e do Céu,
Glória e Esplendor.
Canta em Deus,
Evocando Seu ardor,
Tudo faz, pois,
Em busca do Senhor!


-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-


Trovas
Leda Coletti

Às mães, os poetas tecem
Belas palavras rimadas
Porém nem sempre enaltecem
Quanto devem ser amadas.

Mãe, com três letras se escreve
O amor maior, mais bonito,
A você louvor se eleve,
Da terra até o infinito.


-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-


Mamãe
Maria de Lourdes França

Tua simples presença
É sempre a brisa leve, o sopro de ar puro
Para o lugar em que estás.
Tua pessoa sempre inspira segurança  a todos.
Tudo que fazes tem um toque de criatividade.
Estás disponível,
Sempre pronta a ajudar quem precise de ti...
Contudo, isso não a faz esquecer-se de si.
Tu és incansável pelo ideal,
Mas estás satisfeita com a vida.
És unida às amizades,
Mas capaz de pensar além do presente.
Não precisas contar os anos que já passaram,
Pois  amas viver a vida simplesmente.
Tu te ocupas intensamente em tudo que fazes,
Sem lamentar o que poderias ter feito.
Mas  se um dia já não puderes seguir
Fisicamente o ritmo habitual,
Descobres mil outras coisas para fazer,
Muitos outros sonhos para explorar
E pessoas para amar,
Pois manténs a paz e o entusiasmo no espírito.
Desse modo, muitos buscam tua amizade,
Tua presença
Pela tua alegria contagiante,
Pela tua inspiração que sugere,
E, acima de tudo, pelo exemplo que dás
De tua vida plenamente realizada.
Só tu és capaz de ser assim, MAMÃE!


-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-


Mamãe
Maria da Glória da Paixão Lazaroni

O fogo aceso
O lume deslumbrante do fogo
À todo instante
Me faz lembrar você!
Você! Mãe amada!
Figura única na vida enfeitada
Pelo tempo que passastes junto a mim!
E eu, filha pequena me recordo ainda
Da doçura, das comidas, iguarias
Que preparavas saborosas para nós!
A carne seca no fogão assada
A broa tão linda, rosada
O frango com quiabo foi tão bom.
E tu, mãe, onde estiveres
Em tua nova estrada
Receba o abraço desta filha alentada
Pelo amor que teve e tem por ti!
Que seja uma estrela a mais no céu!
Que brilhes encantada!
Pois esta tua filha olhará sempre enlevada
Para o céu, esperando ver o teu luzir, mãe amada.


-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-




Mãe
Silvio Luiz Mauch

Sutileza do coração de Deus
Arquitetar um ser assim
E oferecer aos filhos teus
Como o mais perfumado dos jasmins.

Dotadas de Instinto maternal
Doam-se sempre de coração.
Mãe é presente divinal
No mundo, celeste inspiração.

Pequena é a palavra que a descreve
Grande é o amor e a alegria
Com que hoje te parabenizo
Mãe: parabéns pelo teu dia!


-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-


Mulher-mãe: rosa-dos-ventos
Heluane Aparecida Lemos de Souza
Dedicada à minha mãe, Heloisa

Mulher de delicadeza
Sorriso humilde, cheio de força
Alma leve, bailarina andante
Fragilidade, mais bela louça.
Estende a palma: um cata-vento
Nasce uma estrela, rosa-dos-ventos:
São cinco pontas, cinco nortes
Direções em brisas de boa sorte.
A primeira, indica o céu
Fonte e destino de clamor
Nuvens brancas, luz de ternura
Eternidade, laços de amor.
A outra ponta, destina a terra
Labor concreto, cheio de vida
De sol a sol, em nossa lida
Aprendizados e rico afeto.
Terceira ponta, ruma ao vento:
Poesia leve em movimento
E ao tocar as mãos, em doce festa
Faz nascer o encanto de ser poeta.
A quarta ponta, aponta ao lado
Ao irmão próximo, a caridade
Ensina a amar, ser paciente
Doar a todos serenidade.
A última ponta, retorna ao “eu”
Essa planície desconhecida:
Garimpamos a calma,
Vencemos os medos,
Plantamos acácias,
Sorrimos ao tempo.
Esta rosa-dos-ventos
Venta brisa nas rosas
Gira os moinhos
Nina os medos, acorda.
Estrela que guia, no céu matutino
Colore a vida
Protege os caminhos:
Glória a ti, minha mãe
Norte do meu destino.

-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-


Semblante de Mãe
Yedo S. Godoy ( + in memorian)

Não existe, neste mundo, nada tão belo,
Tão amável, tão sublime, com o rosto de mãe.
É o que nos dá força, coragem,
Ânimo para prosseguir na dura luta pela vida.
Vida que ela com tanto carinho nos deu
Num momento de pura maravilha
E profunda santidade.
Que momento de Grande alegria,
De Grande felicidade,
Ao sabermos que tivemos uma mãe,
E que ela nos amou como
Somente as mães sabem amar.
Toda a escuridão, todo o temor,
Toda a fraqueza desaparece
Quando pensamos em nossa querida mãe.
No seu sorriso amável, cheio de Paz
E que os transporta ao limiar do paraíso.
Você que ainda tem sua mãe aqui na Terra,
Não deixe de abraçá-la,
De cobrir-lhe de beijos
As faces macias e perfumadas.
Não há maior felicidade do que sentirmos
Entre nossas mãos o seu rosto divino,
Foi justamente às mães,
Que Deus confiou os destinos de seus filhos.
Elas sabem como conduzir
Os passinhos das crianças,
Sabem mostrar os incontáveis
Perigos que estão por aí,
Sabem mostrar o que há de bom
E o que há de mal nas estradas da vida.
Basta seguirmos seus sábios ensinamentos
E seremos felizes aqui na Terra.
Precisamos seguir seus admiráveis conselhos
Se quisermos encontrar a Paz,
O amor, a alegria que existem para os bons filhos.
Toda a bondade, toda a alegria.
Todos os bons momentos de nossa vida
Estão ao alcance de nossas mães
E por isso aceitarmos com amor
Suas palavras carinhosas e plenas de divina sabedoria.
-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-

O CLIRC-Centro Literário Rio Claro
deseja a toda as mamães
felicidade sempre, afinal,
uma data como essa 
devia ser celebrada todos os dias!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nós do CLIRC ficamos felizes e assim agradecemos por seu comentário!
Volte sempre que puder!
Obrigado!

Quem já passou por aqui